O Que é E Como Usar?

Sustentabilidade E Economia Atraem Compradores Para a Energia Solar

É trabalhoso não escorregar pela pieguice ao se tratar em Primavera. Com Questão Pela Economia De água a respeito do conteúdo corre o traço de resvalar em enjoativos arroubos de candura, coisas como “tempo de borboletas, flores e passarinhos”. Entretanto, o mais curioso é que, do ponto de visibilidade científico, todo o “encantamento” da época é realista, no mínimo no que diz respeito às aves.

Advertisement

Primavera é mesmo a época delas, como desejamos destacar nos parques, praças arborizadas e áreas rurais de Campinas e de novas regiões. O acrescento de aves nessa data do ano é mais do que uma mera impressão visual. Segundo Silva, transformações hormonais determinam o modo das aves quanto à reprodução. Estudos indicam influências ambientais como duração do dia, temperaturas mais altas e luminosidade maior entre os fatores determinantes da modificação comportamental nessa data.

O papel da luminosidade é evidenciado, inclusive, pelo uso de iluminação artificial para instigar a reprodução dos animais em granjas. Soma-se ainda a disponibilidade maior de alimentos, que implica numa expectativa maior de sobrevivência dos filhotes. É descomplicado aprender que pra localizar um parceiro, os pássaros têm que se mostrar mais, serem vistos pelos pares de sua espécie e cantar para atrair o sexo oposto.

Advertisement

À multidão de aves não-migratórias que se exibem para parceiros do sexo oposto, somam-se aquelas que vêm de algumas área distantes em pesquisa de condições ambientais adequadas pra sobrevivência e reprodução. Nesse lugar, estes animais encontrarão boa disponibilidade de alimentos. “As primeiras espécies costumam surgir no desfecho de agosto”, diz Silva.

  • Quais São As Referências? do tipo Twin-scroll
  • um - Impossibilite o ar condicionado
  • 8 Ampliação de áreas permeáveis além do exigido por lei
  • 07/6/2018 15:40 Denunciar

Uma das espécies migratórias típicas, geralmente avistada pela localidade de Campinas, é a tesourinha. Elas imediatamente estão de volta nesta altura do ano, esvoaçando acrobaticamente à cata de insetos no ar, após terem passado o inverno pela Amazônia. Outra espécie que agora estão de volta é o andorinhão, lembra Silva. Em âmbito nacional, o Centro Nacional de Pesquisa Pra Conservação das Aves Silvestres (Cemave), do Ibama, estuda as espécies que vêm para diferentes regiões do Estado, em pesquisa de melhores climas. Pela listagem do Cemave constam 172 espécies migratórias com situação registrada no Brasil. Entre essas estão predadores inconfundíveis como a águia-pescadora, o falcão-peregrino, passarinhos como o papa-capim-americano, a mariquita-de-connecticut e o corrupião-de-baltimore, além de flamingos e o condor-dos-andes.

Advertisement

Outras das espécies migratórias apenas atravessam o território brasileiro vindas do Ártico em direção da Terra do Como Dá certo A Manutenção De Um Sistema Solar De Energia? , no extremo sul da América do Sul. Algumas chegam a voar cerca de vinte mil quilômetros na sua odisséia na sobrevivência, como é o caso do trinta-réis, que vai do Ártico à Antártica, numa viagem que se estende por nove meses.

Essas aves, segundo os especialistas do Cemave, executam paradas em território brasileiro, um “pitstop” em ares tropicais para recobrar as forças. Nesse lugar, em regiões costeiras, alimentam-se e descansam pra afrontar a última época da longa viagem, o que evidencia a importancia de se conservar os ambientes onde param. Elas chegam do Norte — especialmente do Ártico, Estados unidos e Canadá — entre agosto e setembro e retornam pra seus lares boreais em abril e maio. Contudo, adiciona Silva, bem como existem espécies que vêm para cá partindo do Sul do continente.

Advertisement

De acordo com pesquisas do Cemave, o mapa das migrações tem três pontos principais de partida: Norte, Sul e o próprio território brasileiro, como é o caso das tesourinhas, que de imediato estamos lendo nos céus de Campinas. De acordo com registros do Cemave, porém, imediatamente foram encontradas aves vindas da costa africana e até da Inglaterra. Uma das principais ferramentas de pesquisas dos ornitólogos é o anilhamento. A técnica consiste em botar anéis metálicos nas pernas das aves, constando nesses anéis numeração, data, endereço para devolução e povo onde foi feito o anilhamento.

Share This Story

Get our newsletter